0:00
0:00

Especial 360º: Hatshepsut, a primeira faraó mulher da história

(Português do Brasil) O templo mortuário de Hatshepsut é também o principal templo daquela considerada a maior faraó mulher

Especial 360º: Hatshepsut, a primeira faraó mulher da história

(Português do Brasil) O templo mortuário de Hatshepsut é também o principal templo daquela considerada a maior faraó mulher

Evandro Almeida Jr

Cairo 08/03/2018

Conhecido também como Djeser-Djeseru (O Sagrado dos Sagrados) o templo próximo ao Vale dos Reis, em Luxor, chama atenção de longe. Hatshepsut, dona do templo, liderou a construção de embarcações para fazer comércio e ligar o Egito a reinos distantes. Trazendo em grande parte especiarias.

Foi responsável por esse templo aí, que você viu em 360º e também de muitos outros. Um deles o complexo de Karnak, onde há templos e mais templos. Mas, o lugar é conhecido pelas suas colunas desenhadas. Veja:

Também foi responsável pelo maior obelisco do Egito de 35m no meio do Complexo de Karnak. Ali se encontra dizeres sobre sua grandeza como a faraó que foi.

O seu templo mortuário chama atenção de longe. Isso por ser incrustrado na montanha, devido a suas altas colunas e os três pátios ligados por rampas de 30m. O templo mortuário conta com 26 estátuas do deus Osíris para proteção. Custa 100 libras egípcias para entrar — pouco mais de R$ 20.

Estátuas de Osíris

Dentro há imagens contando a sua história de vida. Ela foi a primeira depois de 300 anos de história e seu reinado durou 22 anos. Sua governança é considerada pacífica por grande parte dos historiadores.

Mas uma mulher pode ser faraó?

Bom, na época assim como se encontra em descrições no complexo de Karnak (também na cidade de Luxor) não havia descrições na língua para uma mulher ser faraó. Então confunde um pouco. Mesmo assim, por meio de paciência e sorte, podemos dizer, ela se tornou faraó.

Ela é filha de Tutmosis I. O faraó teve outros filhos homens com a rainha, mas todos morreram em batalha. Para não ceder o reino a uma mulher nomearam seu filho de outra esposa — costume na época. Para isso Hatshepsut teve que casar-se com seu meio irmão.

Tutmosis II, como ficou conhecido, morreu ainda jovem. Deixando uma filha por parte de Hatshepsut e um filho menor. O reinado seguiria para Tutmosis III, mas a rainha durante o governo de seu meio-irmão/marido foi fazendo alianças e conseguindo poder.

Ela descoroou o enteado e nomeou-se faraó. Fazia história sendo a primeira. Hatshepsut moldou-se a uma figura masculina. Usava barbicha de faraó e até mesmo algumas roupas semelhantes.

Em toda a história só há duas faraós mulheres: Hatshepsut e Cleópatra.

  • Compartilhe: